Skip to content Skip to footer

Saiba o que é o estelionato afetivo:

Você sabia que um homem foi condenado a pagar 20 mil reais de indenização por estelionato afetivo? Nesse artigo, venho fazer um alerta e instruir você leitora sobre essa “modalidade” de estelionato.

Muitas pessoas buscam encontrar o parceiro ideal pra viver um relacionamento amoroso saudável, recíproco e duradouro. Nesse caminho podemos encontrar pessoas que, no fundo, não querem estabelecer nenhum vínculo afetivo, mas entram num relacionamento pra conseguir e receber algumas vantagens por conta da relação (aparentemente) amorosa.

Existem pessoas que se aproveitam da situação de confiança estabelecida dentro do relacionamento pra aplicar golpes na parceira. Esse é o chamado estelionato sentimental ou afetivo. ⁣

No estelionato sentimental, a parceira acha que está numa relação de afeto e confia que aquele sentimento é verdadeiro e recíproco. E é por causa disso que acaba ajudando financeiramente o outro, seja emprestando dinheiro, realizando compras, contraindo empréstimos em nome dele… Claro que ela acaba fazendo isso achando que será reembolsada, ou que é um investimento para o futuro, já que seria um dinheiro gasto fazendo planos para o casal.

Não é fácil para a vítima ter coragem de contar a situação e explicar como foi enganada por seu companheiro. Por isso, acabamos achando que essa é uma situação que acontece pouco, quando a verdade é que ela é bem recorrente. É comum que os estelionatários busquem mulheres de mais idade, solteiras, justamente porque sabem da fragilidade delas e que elas podem ser dependentes emocionalmente.

Quando casos assim acontecem, é provável que buscar o Judiciário seja a única para amenizar esses prejuízos.

Sabemos a dor não pode ser amenizada e que é uma situação que afeta muito a autoestima da mulher, que acha que é amada reciprocamente, quando na verdade está sendo usada pelo parceiro. É um sentimento de humilhação e decepção que essas “artimanhas manipuladoras” geram, que gera o dever de indenizar.

Caso concreto⁣

Um morador de Barueri, no interior de São Paulo, foi condenado a indenizar a ex-namorada em 20 mil reais por danos morais. Ele pediu dinheiro emprestado para a parceira alegando que estava endividado e ameaçou tirar a própria vida, mas era tudo mentira. Nesse caso, houve a classificação das atitudes dele como “estelionato afetivo e sentimental”. ⁣

E tem mais: além da indenização ele ainda vai ter que devolver 270 mil reais que pediu emprestado para a ex-namorada. Além de emprestar dinheiro, a ex-namorada pagou contas dele, como aluguel e plano de saúde. Quando ela percebeu que foi manipulada, terminou o relacionamento e cobrou a devolução do dinheiro, que obviamente ele recusou. Então ela entrou na justiça, conseguiu provar e recebeu os valores de volta.⁣

Falar sobre esse tema é o primeiro passo para que as pessoas comecem a entender seus direitos nessa situação e comecem a reivindicá-los.

Leave a comment